Rua Ilhéus, S/N, Rio Vermelho, Salvador - BA, CEP: 41940-570
Compartilhar:

Mapa

Horário de atendimento

Horário de atendimento não informado

Sobre

Nenhuma informação disponível ainda.

Outras informações

Nenhuma informação disponível ainda.

Avaliações

Avalie este local

  • Milena Teixeira Rosario
    Sempre passava pela frete do seu Boteco e tinha muita vontade de entrar e tomar uma cervejinha, mas como sempre estava de passagem não dava. Já tinha ouvido uma amiga minha que foi numa sexta feira e teve o maior quebra pau no bar, que até a banda teve que parar de tocar e depois disso ela não foi mais ao local. Mas eu precisava ir para saber como era realmente o ambiente e tirara minhas própias conclusões. Estive pela primeira vez em um dos jogos do Brasil na Copa do Mundo, já que o bar estava com uma promoção maravilhosa de bebidas livre e comidas de boteco. O custo e beneficio era muito bom, mulher R$60,00 e homem R$80. Como estavam todos no mesmo clima de torcida e Brasil ganhou não tivemos brigas no bar, Já a cerveja não estava tão gelada como no inicio do jogo , o bar estava bastante cheio e os petiscos estava saindo a todo momento , comi bolinhos, espetinhos, bata frita e caldos os pratos estavam bem saborosos. A banda também estava bem animada e deixou todos os clientes dançando muito.
  • Gabriela Marotta
    Conheci o Seu Boteco a pedido de uma amiga que, em algumas sextas-feiras, se apresenta no lugar. À primeira vista você encontra um bar muito bem decorado com engradados de cerveja, de madeira, balcão com vitrine e piso de ladrilho, azulejos coloridos e cartazes tipo lambe-lambe. Decoração bem legal mesmo. Fica alí na Rua Ilhéus, bairro Rio Vermelho, conhecido como o mais boêmio de Salvador. Mas como não só de decoração vive um bar.... Na ocasião estava chovendo e aí começaram os transtornos. Peguei uma fila gigantesca para entrar, isso já me fez pensar que é preciso chegar cedo, o que é chato, porque os shows começam tarde. Mesmo com fila, quando o bar começa a encher fica intransitável tanto de gente dançando, como pessoas e garçons passando naquele mesmo ambiente. Lotado como estava, o atendimento não foi lá essas coisas. Conseguir uma mesa foi outro perrengue. Quando a promoter conseguiu uma mesa para mim e meus acompanhantes, um grupo de amigos correu em nossa frente e se apossou da mesa. Então encostamos no balcão e revezamos um banco que conseguimos a muito custo, diante do aperto e das pessoas gritando ao fazer seus pedidos ali. Passado o sufoco inicial, pedimos um daqueles baldes que vêm com 4 ou 5 garrafas de cerveja e estavam quentes, o que naquele momento já nem surpreendia mais. Resultado: fomos embora em seguida. Na saída, um susto. Pensei que havia perdido o cartão que eles entregam logo na entrada para registrar os pedidos. Ainda bem que achei rápido, pois o segurança e seus dois metros de altura nunca me deixariam sair de lá. Enfim, minha experiência não foi boa. Não acredito que o bar comporte muitas pessoas, ainda mais para um show mais dançante (que por sinal, não consegui assistir). Estacionar por ali também é coplicado e o cardápio não é dos mais baratos. Porém, o lado positivo é que o público é de pessoas bonitas. Dica: Não importa se as atrações começam à meia noite. Chegue cedo!
  • Caroline Monteiro
    Seu Boteco já conquistou seu espaço na noite soteropolitana. Sempre com alguma atração para animar o público, o lugar tem uma decoração impecável desde a fachada até o balcão. Os garçons são super ágeis e muito educados, coisa difícil de se encontrar por aqui. A cerveja Original é o ponto forte do Seu Boteco, mas o cardápio ainda traz outros rótulos, as chamadas "gringas" para quem tiver afim de variar, como é o caso da Quilmes ou Norteña. O lugar é bem frequentado e uma ótima opção de azaração. Dica: os petiscos são cada um mais gostoso que o outro. Mas não saia de lá sem provar o bolinho de feijão tropeiro.

Baixe o aplicativo do Apontador e encontre os locais que você procura com rapidez.