Pinheiro Advogados - Direito Bancário e Financeiro

(15 avaliações)
Rua Marechal Deodoro, 857, 10º Andar, Centro, Curitiba - PR,
  • (41) 3024-2299
  • (41) 2105-0919
  • (41) 2105-0915
Compartilhar:

Mapa

Horário de atendimento

Fechado
Seg à Sex: 09:00 às 12:00, 13:00 às 18:00

Fotos

Sobre

Para Winston Churchil, grande estrategista da II Gerra Mundial, todas as grandes coisas podem ser expressadas com algumas palavras: liberdade, justiça, honra, dever, compaixão, esperança. Para nós do Pinheiro Advogados, uma única palavra traduz nossa linha de atuação: igualdade. Que pode ainda melhor ser traduzida pelo equilíbrio contratual.Afastando-se de qualquer preconceito, focamos na defesa, com vigor e energia, dos interesses de devedores (pessoa física e jurídica) no âmbito fiscal, tributário, bancário, previdenciário e trabalhista, principalmente quando se trata de dívidas indevidas ou extremamente excessivas, visando impedir que o crédito se torne economicamente sem lastro ou causa. Tendo em mente que uma economia sem devedores simplesmente não existe, ou funcionaria de forma extremamente precária.Possuimos em nosso currículo avançado conhecimento em matemática financeira e economia, especializados no ramo do Direito Bancário há mais de 10 (dez) anos, desde 2002.O Direito Bancário como ramo independente do Direito é de criação relativamente nova, enquanto a própria idéia de Banco já estava presente desde a Roma Antiga, bem como as práticas bancárias fortemente estabelecidas com o Povo Judeu há séculos.Justamente pelo ramo do Direito Bancário só ter surgido muito depois é que ainda temos muito a debater, discutir princípios e então normatizar. Naturalmente, hoje a maioria das normas do Direito Bancário ainda são voltadas para os interesses de bancos.Igualmente, se o ramo do Direito Penal hipoteticamente só passasse a existir muito depois da criação do sistema prisional, é óbvio que suas normas e princípios estariam mais inclinados para a condenação sumária.O ramo do Direito Bancário possui fontes em outros ramos, como o Direito Comercial, Civil e Consumerista, mas possui vida e importância própria em vários momentos, como por exemplo, se começa a tratar ou definir o que são e o que deveriam ser os juros.A discussão é de fundamental importância para o Direito Bancário, pois o Direito com um todo visa alcançar a ordem e o bem estar social. Na medida em que atualmente os conflitos mais corriqueiros dizem respeito a relações de crédito, a discussão sobre os juros deve ser levantada.Os juros são a remuneração do capital emprestado, então os juros seriam tudo aquilo que remunera o empréstimo, inclusive as taxas de abertura e manutenção do crédito? E mais, existe limitação para os juros?São essas e outras questões que o Direito Bancário tem tentado resolver. Aqui nós tratamos prioritariamente das relações creditórias sempre na defesa dos interesses dos tomadores do crédito, que são a parte mais importante da relação, embora mais fraca.Nos países menos desenvolvidos é comum haver preconceitos contra os ¿devedores¿, já em outros existe o maior respeito.

Outras informações

Formas de pagamento

Sorocred - Elo Crédito - American Express - Diners Club - Mastercard - Visa - Dinheiro - Cheque

Serviços adicionais

Estacionamento - Acesso para deficientes físicos - Segurança - Reservas

Avaliações

Avalie este local

  • Dante Barleta

    15/09/2014
    O atendimento demora um pouco mas vale a pena, o pessoal é muito especializado no assunto, minha reunião foi direto com o Dr. Davi Chedlovski Pinheiro que me esclarecer todas as dúvidas me mostrou o caminho
  • Vitimadodavi

    13/05/2017
    Ele deu o golpe prometendo o que é proibido por lei. Os juros abusivos deve ser pago totalmente, mesmo que seja por depósito em juízo. Caso o juíz de ganho de causa ao banco, o cliente não perde o objeto do financiamento e o dinheiro vai para o banco, caso contrário o cliente fica com o valor. Ele me convenceu que meu carro já estava quitado e que não precisa depositar em juízo. Resultado: perdi meu carro e quase fui preso. Ele está fugido da oab desde 2012,e quando entrei em contato com ele (10/2014), o registro da oab era diferente do que constava no site e no cartão dele. Muitas pessoas perderam carro, caminhão e barco, todas vítimas do golpe. Acredito que é uma grande máfia, entre oab, advogado, banco, juíz, e oficial de justiça. Se o cara está sendo caçado pela oab, porque nenhum oficial ou juíz prende ele?
  • teste

    13/05/2017
    Ele deu o golpe prometendo o que é proibido por lei. Os juros abusivos deve ser pago totalmente, mesmo que seja por depósito em juízo. Caso o juíz de ganho de causa ao banco, o cliente não perde o objeto do financiamento e o dinheiro vai para o banco, caso contrário o cliente fica com o valor. Ele me convenceu que meu carro já estava quitado e que não precisa depositar em juízo. Resultado: perdi meu carro e quase fui preso. Ele está fugido da OAB desde 2012,e quando entrei em contato com ele (10/2014), o registro da OAB era diferente do que constava no site e no cartão dele. Muitas pessoas perderam carro, caminhão e barco, todas vítimas do golpe. Acredito que é uma grande máfia, entre OAB, advogado, banco, juíz, e oficial de justiça. Se o cara está sendo caçado pela OAB, porque nenhum oficial ou juíz prende ele?
  • Ketlyncreditobrasileiro

    24/01/2017
    estou tentanto contato com dr Davi mais o escritorio aonde ele esta nao atende o telefone
  • Pinheiro Advogados

    03/09/2014
    único com especialização exclusiva em Direito Bancário ¿ Curitiba (PR)
  • Davi CP

    06/09/2014
    j.mp/DireiroBancario

Baixe o aplicativo do Apontador e encontre os locais que você procura com rapidez.